Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ENQUETE
Qual seu principal objetivo com Atividade Física?
Saúde
Emagrecimento
Aumento de Massa Muscular
Reabilitação
Socialização
Culturismo
Condicionamento Físico
Ver Resultados

Rating: 3.8/5 (592 votos)




ONLINE
2









SPEED PERSONAL TRAINING - Treino de Resultados
SUPLEMENTAÇÃO PRÉ E PÓS TREINO

1) PRÉ-TREINO

Pouca gente sabe da importancia não só da suplementação pré-treino como também da refeição sólida que deve ser ingerida algumas horas antes de iniciar o treino. Essa refeição, somada ao shake pré, somado ao shake pós, é ainda somente a ponta do iceberg de outros numerosos fatores para o ganho de massa muscular, mas estão entre os mais importantes.

Para entender qual o significado de uma boa alimentação pré-treino, vamos fazer uma comparação simples. Imagine que você tem uma viagem de 300km para fazer. Seu carro, “possante”, faz cerca de 8km/litro na estrada. Só que você não se importou em abastece-lo antes de viajar e no tanque existiam apenas 30 litros de combustível, ou seja, gasolina suficiente para percorrer cerca de 240km. O que vai acontecer? Você não vai chegar até o seu destino, vai faltar combustível. Com o nosso corpo é parecido. Nosso combustível primário é o glicogênio presente dentro das nossas células musculares (veja bem, nós dissemos combustível primário, existem ainda o glicogênio armazenado no fígado, os depósitos de gordura e também os seus próprios músculos). Logo se seus músculos não estiverem bem abastecidos, em determinado momento do seu treino vai faltar gás e você não vai conseguir render os 100% necessários para machucar as suas fibras musculares e causar a tão almejada hipertrofia. E pior, dependendo de quanto o seu tanque estiver vazio, os seus próprios músculos vão ser consumidos (catabolismo).

Agora que ficou fácil entender o porque da refeição/suplementação pré-treino, vamos ao que interessa:

PRIMEIRO MOMENTO, a Refeição sólida:

Cerca de 1h30 antes do treino consuma carboidrados de baixo índice glicêmico, que, por terem uma absorção lenta no organismo segurarão esse “combustível” durante todo o treinamento.
“Quais são esses carboidratos?” Os mais acessíveis para nós aqui no Brasil são: Pão Integral, Aveia, Batata Doce, Arroz Integral, Massas Integrais, etc. A quantidade ideal para ser ingerida na refeição sólida pré-treino é cerca de 20 a 40 gramas de Carboidratos de baixo Indice Glicêmico.

Coma frutas:

Agora que você tem uma fonte de Carbs de digestão lenta, vamos adicionar uma pequena porção de carboidratos de digestão rápida. E aqui as frutas são de grande ajuda, pois são uma fonte não processada de carboidratos de alto I.G. e além disso vem embaladas por vitaminas e eletrólitos. Aqui você pode escolher a fruta que melhor te agrada, mas as mais indicadas são: Laranja, Maça, Banana, Goiaba, Acerola, Kiwi, Melancia e Melão. Lembre-se, “Porção Pequena”, isso quer dizer apenas 1 fruta, ou um pedaço.

Consuma proteínas:

Claro que ela não pode faltar. Uma refeição sem proteína não é um refeição completa. A proteína é quem vai fornecer os aminoácidos necessários para manter o balanço nitrogenado positivo estimulando assim a síntese de proteína. Ir para academia com esses aminoácidos prontos para trabalhar é o que você precisa pra ganhar massa muscular, por isso escolher uma fonte de proteína natural (deixe a whey para o shake pré-treino) que te forneça um aminograma completo é essencial. Você pode usar Ovos, Peito de Frango, Peito de Peru e Leite Desnatado como fonte natural. Cerca de 20 a 40 gramas de proteína é o suficiente para manter seu corpo em um estado anabólico.

SEGUNDO MOMENTO, o Shake Pré-Treino:

Nesse momento seu corpo já está com o combustível necessário para segurar o tranco em um exercício puxado, e agora é hora de complementar com o que há de melhor e comprovado, pois a gama de lixo nas prateleiras de lojas de suplementos é grande… vamos ao que interessa:

1- Whey Protein

Claro que não poderiamos esquecer dela! A Whey é uma proteína completa e de rápida absorção, o que faz dela um suplemento ideal para adicionar ao seu shake pré-treino. Afinal você precisa ter uma boa quantidade de aminoácidos circulando pelo seu corpo durante o treino. E como faltam apenas 30 minutos para ir para o ginásio, precisa ser algo que seja absorvido rapidamente. 15 gramas de whey é o suficiente para manter o seu corpo em estado anabólico durante o treino. Mas tome-a com água! O consumo de whey protein com leite, irá retardar todo esse processo. Tanto antes, como após o treinamento, o consumo desse suplemento deve ser com água, visando um rápido esvaziamento gástrico.

2- BCAA’s

Os BCAA’s são aminoácidos essenciais não produzidos pelo corpo, ou seja, é uma boa ideia certificar-se que eles estão no seu organismo durante um treino intenso. Pois os mesmos, além de construir músculos, também ajudam a prevenir o catabolismo. O que você precisa saber, sucintamente, é que pequenas quantidades de BCAA não ajudam muito, ou seja, se você ingerir menos que 2 gramas não vai conseguir os efeitos desejados. O ideal é tomar algo entre 4 e 10 gramas (de acordo com o seu peso).

3- Glutamina

A Glutamina também é o aminoácido mais abundante no corpo, ou seja, melhor você tratá-la com carinho e atenção. Como não queremos nos alongar aqui, o que você precisa saber sobre a Glutamina é: ela estimula a síntese de proteína, diminui o tempo de recuperação muscular, aumenta a produção de hormônio do crescimento, diminui o catabolismo e aumenta a eficiência na reposição de glicogênio. A dose recomendada no pré-treino é de 5 gramas.

4- NO’s

NO’s são suplementos que promovem a liberação de óxido nítrico no nosso organismo. Geralmente são feitos a base de um aminoácido chamado Arginina, porém em uma forma mais elaborada. “Mas o que o NO pode fazer por mim?” Quando o óxido nítrico é liberado no seu corpo ele promove a vasodilatação no seu sistema circulatório e isso vai fazer com que mais nutrientes (que você comeu na refeição sólida) cheguem aos seus músculos durante uma sessão de treino. O que é excelente para manter um ambiente anabólico e consequentemente ganhar massa muscular. Os NO’s não tem um protocolo padrão de uso, pois existem várias fórmulas diferentes, por isso utilize de acordo com a sugestão do rótulo.

Lógico que você não precisa usar todas essas coisas. E se tiver que escolher apenas uma, escolha a Whey Protein. Ela de fato é o suplemento mais importante de todos os citados acima. Quanto ao restante dos suplementos, você pode usar essa ordem de importância: BCAA > Glutamina > NO.

2) PÓS-TREINO

Antes de mais nada, vamos entender uma coisa importante: Como o músculo cresce?

Aqui eu vou ter que ser um pouco mais didático, mas prometo não me alongar. É muito importante saber como ocorre a hipertrofia muscular, pois só assim vamos entender o por que do shake pós-treino. Nosso objetivo é ganhar massa muscular e ponto final. Mas o que isso realmente quer dizer? Os músculos são compostos por proteína (mais ou menos 100 gramas por kg de músculos), água (a maior parte), tecido conjuntivo, glicogênio, minerais, e mais algumas coisas. Nesse artigo vamos focar na parte protéica, que é a que nos interessa. A proteína dos seus músculos são iguais a proteína encontrada na carne que você come (é meio estranho falar isso, mas é a mais pura verdade). Essa proteína é composta por uma longa cadeia de aminoácidos ligados uns aos outros no que no final forma o músculo esquelético. Tá bom, e o que isso tem a ver com hipertrofia muscular?

Simples, existem duas coisas que acontecem a nível muscular que nos interessa aqui, a síntese de proteínas e a degradação de proteínas. Síntese de proteína é simplesmente unir um aminoácido a outro aumentando a cadeia de tamanho. Pra você entender melhor, imagine uma pilha de Lego (aquele brinquedo de montar). Agora imaginem você colocando uma peça a mais no topo da pilha. É exatamente isso que acontece no seus músculos quando você proporciona um ambiente anabólico. Não preciso dizer que a pilha de lego vai aumentar, certo? Esse é um processo que necessita de energia e que ocorre através da ação dos ribossomos (organela celular que você aprendeu em biologia e não entendia o por que), e que agem sobre as instruções do RNA mensageiro, ou apenas mRNA (mais um da 7ª série).

O mRNA vai passar as informações genéticas do seu DNA para o ribossomo, dizendo a ele o que construir e como fazer (por isso que falam tanto de genética para ganhar massa muscular). Se seu mRNA falar para o ribossomo que você precisa de muito músculo, você vai ganhar muito músculo, do contrário……bom…… Resumindo, a síntese de proteína faz seu músculo crescer.

A degradação de proteína é o oposto. Varias enzimas fazem o trabalho sujo pra você, quebrando a cadeia de aminoácidos e diminuindo a sua pilha de lego. Isso ocorre sobre a influência de hormônios (como o cortisol), entre outros fatores mais. Todo mundo pensa que isso é ruim, porém não é tão simples assim. O organismo tem uma extraordinária capacidade de se modificar, ou seja, ele se adapta a novas exigências e se remodela com base no que está acontecendo na sua vida. Se você pensar por esse lado, a quebra de proteínas não é tão ruim assim. Com certeza você já ouviu falar sobre esse processo, só que com outro nome, catabolismo. Supondo que seu objetivo é ganhar massa muscular magra, o que você tem que fazer é simples: aumentar a síntese de proteínas e diminuir a quebra.

Como Chegamos ao Shake Pós-Treino Perfeito

Simples:

  • Se você treinar e não comer absolutamente nada depois do treino, a quebra de proteína vai ser maior que a síntese.
  • Se você treinar e comer apenas carboidratos após o treino, você vai diminuir a quebra, porém a síntese de proteína não vai aumentar.
  • Ingerindo apenas proteína, você vai aumentar a síntese de proteína, mas a quebra vai continuar alta.
  • Finalmente, se você ingerir um mix de proteína e carboidratos vai diminuir a quebra e aumentar a síntese de proteína. 

Quando falamos de refeição pós-treino, 3 coisas são de grande importância:

1- Quanto tempo após o treino é o melhor para tomar o shake?

2- Qual o tipo de proteína e carboidratos?

3- Qual a quantidade de carboidratos e proteínas são ideais?

As respostas seguem na seqüência.

Quanto Tempo?

Rápido, muito rápido. O mais rápido que você puder. Não precisa ficar carregando a coqueteleira junto com você o tempo todo, mas é bom respeitar a janela da oportunidade que, segundo as pesquisas, acontece até 30 minutos após terminar a sua seção de exercícios. A maioria dos atletas costumam levar suas coqueteleiras já preparadas de casa, e logo depois do treino adicionam água gelada e mandam pra dentro. O que deve dar, no máximo, 10 minutos após o treino.
Obs: A janela da oportunidade é um assunto muito discutido hoje em dia. Algumas pesquisas apontam para outras direções e dizem até que a janela pode durar cerca de 24h após o esforço físico. Porém falta embasamento e pesquisas que comprovem essas novas teorias, por isso continuamos a utilizar a janela da oportunidade como protocolo principal, afinal já foi exaustivamente estudada e demonstrou ser eficaz para a maioria das pessoas.

Qual tipo de Proteína e Carboidrato?

A maioria de vocês já tem a resposta na ponta da língua, mas vamos falar de novo e explicar o porquê.

Proteína – Após um esforço físico intenso, seu corpo necessita de proteínas para começar a reconstruir as fibras musculares destruídas pelo treino (como falado acima). Porém precisamos de uma proteína de rápida absorção (pois o organismo precisa de aminoácidos pra ontem), e de alto valor biológico (porque tem todos os aminoácidos necessários). Não adianta você comer 100g de bife, a digestão da carne é lenta e por isso os aminoácidos vão demorar a chegar em seus músculos. Não adianta tomar 1 litro de leite de soja, pois o aminograma do mesmo não tem todos os aminoácidos essenciais. Logo chegamos no que todos vocês já ouviram falar, a melhor proteína, de mais rápida absorção e maior valor biológico é a proteína do soro do leite, a tão famosa Whey Protein.

Carboidrato – Com o carboidrato acontece a mesma coisa. Depois do treino, seu corpo está debilitado, e esse estado eleva a quantidade de cortisol no sangue (o hormônio mais catabólico que temos no corpo). Como explicamos, o estado catabólico é extremamente prejudicial para o ganho de massa muscular (pra dizer a verdade ele é o oposto), por isso precisamos sumir com o cortisol do sangue rapidinho. E é ai que entra o carboidrato. Ingerindo um carb de alto índice glicemico conseguimos baixar o cortisol e de quebra liberar a insulina necessária para transportar os nutrientes para dentro dos músculos. O que é um carboidrato de alto índice glicêmico? É um carboidrato rápido, que após ingerido, passa rapidamente para a corrente sangüínea (como glicose) e libera grande quantidade de insulina. O exemplo ideal de carboidrato rápido, e o que é usado pela maioria dos atletas, é a Dextrose e a Maltodextrina. Que nada mais é do que um tipo de açúcar. Como assim, você esta falando pra eu comer açúcar? Sim. Depois de um treino intenso o ideal é comer um carboidrato rápido, ou açúcar (dextrose). No restante do dia prefira carbs de baixo índice glicemico (pão integral, massa integral, aveia, etc). A Maltodextrina também é altamente recomendada para o uso com o Whey após o treino, e lembre-se: A principal necessidade do nosso organismo no momento após o treinamento, ainda seria repor as reservas de glicogênio depletadas durante o exercício físico. O consumo de carboidratos (dextrose, maltodextrina) em conjunto com uma fonte protéica de rápida absorção (whey protein) é  recomendado. Consumir apenas proteína após o treino é um grande desperdício.

Qual a Quantidade?

Outra coisa muito importante é saber a quantia certa de carbs e proteína que devem estar em seu shake pós-treino. Se houver pouco, seu shake vai ser insuficiente para a recuperação muscular. Se você fornecer demais, vai jogar dinheiro fora, pois o excesso vai ser eliminado. Ta bom, então qual o certo? Vamos lá:

Proteínas – para a proteína procure ingerir cerca de 0,30 a 0,40 gramas de proteína por kg de massa corpórea, ou seja, se você pesa 80kg seu shake deve ter entre 24 e 32g de whey protein.

Carboidratos – para os carbs procure ingerir de 0,50 a 0,85 gramas por quilo de massa, o que vai dar, para uma pessoa de 80kg, cerca de 40 a 70 gramas de dextrose.

Pra resumir o pós treino:

O melhor horário para ingerir o shake pós-treino é até 30 minutos após o treino, respeitando a janela da oportunidade. Ele deve conter um carboidrato rápido somado de uma proteína de absorção rápida e alto valor biológico. A maioria dos atletas e praticantes de musculação usam a Dextrose somada a Whey Protein, por se encaixarem exatamente nos requisitos acima. A quantidade ideal, de Whey, é de cerca de 0,30 a 0,40 gramas por quilo de massa corpórea. E 0,50 a 0,70 gramas por quilo de Dextrose. Você ainda pode adicionar Glutamina e Creatina ao seu shake. Seguindo essas dicas, seu shake pós-treino estará apto a recuperar com eficiência a sua musculatura e vai maximizar os seus ganhos de massa muscular.

Mas lembre-se: treine bem, alimente-se bem e descanse bem. Isso que vai fazer você ganhar músculos.

 
Criar um Site Grátis    |    Crear una Página Web Gratis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net